Confira o review do Samsung Galaxy J7 Metal

Por Jean_Carlos Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2016

Confira o review do Samsung Galaxy J7 Metal

A Samsung é uma das marcas de celular mais consumida pelos brasileiros, a prova disso é que em quase todas as listas de smartphones mais desejados ou mais comprados, a marca aparece. Dois modelos específicos têm tomado essa dianteira, ambos da família “J”. Os Galaxy J5 e o J7, fecham o ano de 2016, sem sombra de dúvidas, com boas vendas no Brasil.

Foto: Galaxy J7 Metal do lado esquerdo e  Galaxy J7 2015

 

Se o J5 foi inegavelmente o mais queridinho entre os consumidores por seu custo benefício realmente bom. O J7 ganhou espaço principalmente entre os usuários que queriam “elevar” suas experiências comprando um smartphone com um pouco mais de especificações técnicas.

Antes de prosseguir para falar um pouco mais sobre o J7, é bom lembrar que uma versão mais atualizada desse modelo foi lançada este ano, assim como aconteceu com o J5, fruto do sucesso de vendas em 2015 e é dessa versão que falaremos.

Se você quer saber mais sobre esse aparelho com design premium e tela de 5,5 polegadas, continue lendo nosso review e veja se ele é realmente a opção melhor para a próxima compra.

Você está redondamente enganado, caso ache que a única diferenças entre os celulares de 2015 e 2016 é apenas a sua aparência, que por sinal, ficou realmente muito mais bonita, por dentro algumas pequenas mudanças deixaram o aparelho mais interessante ainda que seu irmão-gêmeo do ano anterior.

Design

É óbvio que começaremos falando do design deste smartphone. A Samsung fez um grandioso acerto na aparência de seus celulares, abarcando inclusive os de entrada. O Galaxy J7 que vem nas cores preto, branco e dourado, é claro, está no meio dos que receberam a transformação.

Fino, elegante e com bordas menores, o celular ganhou ares de celular top de linha e tudo isso foi questão de melhorar as linhas de definição do aparelho mesmo, mistério algum aqui.

Um das principais mudanças é que o Galaxy J7 2016, ganhou acabamento em material metálico e acabou recebendo o nome carinhoso de “Galaxy J7 Metal” por conta disso. A moldura integrada totalmente metálica e harmoniosamente uniforme protege contra o descascamento, segundo a fabricante. Realidade bem diferente da versão de 2015 que tinha acabamento em plástico e era um pouco menos resistente e sofisticado. Ponto para a Samsung.

Câmeras

As câmeras do modelo de 2016, praticamente não ganharam grandes mudanças. Na parte da frente, elas continuam com 5MP com flash, mas vem com abertura de f/1.9 contra f/2.2 do modelo anterior, isso significa que deve melhorar resultados em baixa luminosidade. Já a câmera traseira segue com 13 megapixels com flash e gravação em Full HD (1080p).

A Samsung anunciou o celular afirmando que o usuário pode fazer fotos mais nítidas, mesmo em lugares escuros, por causa das lentes F1.9. De fato são boas fotos, não chegam a ser sensacionais, basicamente é o mesmo conjunto de câmeras de 2015, com uma leve melhorada na questão das selfies.

A fabricante poderia ter ao menos colocado uma câmera de 8MP na parte frontal, mas como o fato de ter flash ajuda mais do que se tivesse uma resolução maior, aliado a uma melhor abertura, faz com que mesmo sem grandes inovações, continue sendo um ponto positivo para a Samung. Além disso, como forma de facilitar o acesso a câmera, o usuário só precisa tocar duas vezes no botão Início (Home) e pronto, pode começar a fotografar ou filmar o que quiser.

Memória

A Samsung resolveu apostar em uma melhorada na memória RAM, em 2015, o J7 tinha apenas 1,5, em 2016, o celular vem com 2GB, pouco, além disso, o celular recebeu processador octa core e velocidade de 1.6GHz, isso faz com que no uso pode haja uma grande diferença, ajudando na fluidez do multitarefas, por exemplo.

Com relação a memória interna, ambos os celulares são idênticos, continuam iguais nos 16 GB de armazenamento interno e aceitando a entrada para cartão de 128GB para expandir essa memória, já considerada pouco na atual conjuntura do mercado de smartphones.

Bateria

Sim, houve melhoria, a bateria do modelo de 2016 é de 3.300 mAh, sendo a do modelo de 2015, 3.000 mAh. Isso dá ao usuário um pouco mais de tempo longe de uma tomada e qualquer tempo longe do carregador é lucro para quem usar muito o smartphone.

Tela

A tela do Galaxy J7 Metal, continua com o mesmo tamanho de tela do modelo de 2015, 5,5 polegadas, o que é bom, pois esse tamanho tem sido cada vez mais desejado pelos consumidores.

A resolução da tela é de 1280 x 720 (HD) e possui tecnologia Super AMOLED.

Especificações técnicas

  • Tela: Super AMOLED de 5,5'' HD
  • Processador: octa core de 1,6GHz e 2GB de RAM
  • Dual chip
  • Internet: 4G, 3G e Wi-Fi
  • Armazenamento: de 16GB (expansível até 128GB)
  • Câmera frontal: de 5MP com flash e abertura f/1.9
  • Câmera traseira: de 13MP com flash e abertura f/1.9
  • Filma em Full HD com 30 quadros por segundo
  • GPS e Glonass
  • Bluetooth: 4.1 e NFC
  • Bateria: de 3.300 mAh
  • Dimensões: 76mm x 151,7mm x 7,8mm
  • Peso: 169g
  • Sistema Operacional: Android 6.0.1 (Marshmallow)

Vale a pena?

Se usa um modelo de entrada, você pensa em trocar de celular e está “namorado” o Galaxy J7 Metal, ele é uma ótima opção. Na loja online da fabricante ele está disponível por R$ 1.599,00, mas pode ser encontrado mais barato em outras lojas.

Caso você tenho o modelo de 2015 e pensa em comprar o modelo de 2016, repense, a mudança pode não ser tão significativa assim para o gasto extra que você vai adquirir. Procure por outros modelos de outras marcas nessa mesma faixa de preço, que você provavelmente achará celulares melhores.

Há no mercado, pelo mesmo valor cobrado, celular com melhores especificações e que tenha inclusive sensor de digital, que é um recurso muito útil para os dias atuais.

O modelo da Samsung só vale a pena para quem quer fazer um upgrade e não se importa muito com sensor de digital e dá mais valor a um flash na parte frontal. O celular é um intermediário belo, simples e que agrada quem gosta muito da marca, mas cuidado ele realmente só vale apenas se você souber onde comprar. Afinal de contas é sempre bom economizar R$ 100, R$ 200.

Comentários