Google diz que irá proibir site neonazista expulso do GoDaddy

Por Geovanne Segunda-feira, 14 de Agosto de 2017

Na última sexta-feira (11), manifestações em Charlottesville, Virgínia, organizadas por grupos da extrema-direita, neo-nazistas e nacionalistas resultaram em confrontos, envolvendo mortes e até posicionamento de algumas empresas dos EUA. A GoDaddy, por exemplo, teve sua postura cobrada depois de ser publicizado que a publicação neo-nazista The Daily Stormer se hospedava em um domínio provido pela marca.

Por conta disso tudo, a GoDaddy, empresa registradora de domínios e hospedeira de sites, expulsou  a publicação neo-nazista. O The Daily Stormer então tentou encontrar uma nova casa e de acordo com publicações da imprensa internacional, as informações de registro da publicação apontaram para domains.google.com, indicando que a Google assumiu os serviços como registrador.

Entretanto, pouco depois da mudança, a Google anunciou planos para abandonar o site. "Estamos cancelando o registro do Daily Stormer com o Google Domains por violar nossos termos de serviço", afirmou a empresa em comunicado.

Não ficou claro, até o momento quando o próprio Google percebeu o registro deslocado. O sistema de gerenciamento de domínio da gigante em tecnologia está disponível para qualquer pessoa com uma conta do Gmail, e provavelmente o registro foi deslocado automaticamente após a entrada das informações relevantes. Os dados de registro anteriores indicam que o fundador do Daily Stormer, Andrew Anglin, é um usuário do Gmail.

Outras empresas

Outra empresa que tomou posição com relação ao ocorrido foi a Airbnb (empresa que presta serviço online para anunciar, descobrir e reservar acomodações e meios de hospedagem). Um das primeiras a se manifestar, a empresa cancelou contas de neo-nazistas identificados.

Comentários