Saiba como fazer o Root no Android facilmente utilizando o KingRoot

Por Ismaellx Segunda-feira, 18 de Setembro de 2017

KingRoot

É bastante comum que usuários do sistema Android desejem fazer o root nos seus dispositivos. Os motivos para isso podem ser vários: o usuário pode estar querendo se livrar de bloatware (aplicativos indesejados que vêm “embutidos” no sistema operacional pelo fabricante ou pela operadora, que não podem ser desinstalados sem o root e que consomem espaço precioso de armazenamento), remover processos desnecessários que estão tornando o sistema mais lento e aumentando o consumo da bateria ou ainda instalar uma ROM customizada, desenvolvida por outros membros da comunidade Android, no lugar do firmware padrão do fabricante que vem pré-instalado no aparelho.

Existem atualmente vários aplicativos que um usuário pode utilizar para fazer o root em seu dispositivo de forma simples e rápida. Na hora de escolher qual deles utilizar, no entanto, não basta selecionar o primeiro que aparecer nos resultados da ferramenta de busca: é preciso levar em conta alguns fatores importantes para que o procedimento seja feito com sucesso e de forma segura. Caso você queira saber mais sobre outras formas, acesse: Como fazer root no Android.

Iniciando os preparativos para realizar o root

KingRoot

Em primeiro lugar, é importante ter na escolha do aplicativo que fará o root a mesma cautela que se teria antes de instalar qualquer outro aplicativo. Verificar se o mesmo é de origem conhecida e confiável é fundamental; afinal, o que não falta por aí são aplicativos maliciosos, vírus, trojans e etc, se passando por ferramentas úteis e totalmente inofensivas e só esperando por um usuário desinformado que os instale no seu aparelho.

Isso é particularmente crítico no caso de um aplicativo que se propõe a fazer o root no aparelho, ou seja, que pretende suspender todos os bloqueios de segurança pré-instalados pelo fabricante e criar uma conta de superusuário, com acesso irrestrito a todas as funcionalidades e arquivos do dispositivo, inclusive aqueles que, se excluídos, podem danificar o aparelho de forma irrecuperável.

Além disso, mesmo um aplicativo de root que não seja intencionalmente nocivo ainda pode causar muito estrago se não funcionar corretamente ou se for mal utilizado. Não é sem motivo que existe na comunidade Android um termo (bricking) para o que pode acontecer com o aparelho como resultado de um rooting mal feito. Brick, em inglês, significa tijolo, e o termo é usado justamente para lembrar aos usuários que um rooting mal sucedido pode transformar um dispositivo móvel que até então funcionava perfeitamente bem em um objeto com as mesmas funcionalidades de um tijolo.

Outra coisa extremamente importante que se deve levar em conta antes de tomar a decisão de fazer o root em um aparelho é o fato de que, com a remoção das restrições de segurança impostas pelo fabricante, o usuário vai precisar assumir esse papel de zelar pela segurança dos dados no dispositivo, e passar a ser extremamente cuidadoso com o que for fazer no seu aparelho, ficando atento para não desinstalar aplicativos ou excluir acidentalmente arquivos que sejam vitais para o funcionamento do aparelho.

Além disso, os cuidados para prevenir a infecção do dispositivo por vírus e outros tipos de software malicioso devem ser redobrados depois do root, já que, caso o aparelho seja infectado, a mesma liberdade de acesso irrestrito que o usuário passou a ter após o root beneficiará também o código malicioso que estiver tentando assumir o controle do aparelho.

Finalmente, é importante lembrar que o root é uma modificação do sistema operacional e, como tal, representa uma violação do contrato de garantia do aparelho. Apesar de isso não ser um crime e nem resultar em qualquer tipo de punição para o dono do aparelho, o mesmo perde o direito à garantia. Além disso, após o root não será mais feito o download e instalação automática de atualizações do sistema operacional: daí em diante, o próprio usuário terá que baixar e instalar manualmente as mesmas a partir do site do fabricante.

Fazer root com o KingRoot. Vale à pena?

KingRoot

Quer dizer então que os usuários não devem fazer o root em seus celulares, tablets e outros dispositivos móveis? De modo algum. Isto significa apenas que eles precisam estar cientes das consequências e pesar bem os prós e os contras antes de fazer qualquer coisa.

Um aplicativo bastante conhecido e utilizado para realizar o root de dispositivos que utilizam o sistema Android é o KingRoot, aplicativo criado pelo KingRoot Studio, um grupo de desenvolvedores chineses, mas que já tem, na sua versão mais recente, a interface em português, inglês e espanhol, entre outros idiomas. É um aplicativo 100% gratuito e sem restrições por tempo ilimitado (nada de versão de teste que para de funcionar ou perde funcionalidades depois de determinado período), com uma interface leve e bastante intuitiva e que executa todo o processo do root rapidamente e em poucos passos simples, sem requerer praticamente nenhuma intervenção do usuário nem conhecimento técnico sobre o processo em si.

O desbloqueio do bootloader (conjunto de instruções de inicialização do sistema operacional), por exemplo, é uma das tarefas necessárias do processo de root que, dependendo da marca e modelo do aparelho em questão, pode se revelar bastante trabalhosa e problemática. Ao utilizar o KingRoot essa tarefa acontece de forma transparente para o usuário, que não precisa tomar nenhuma decisão a respeito dela nem de nenhuma outra dentre as demais tarefas que fazem parte do processo de root.

Depois de executar o root no aparelho, o KingRoot instala também o aplicativo KingUser, o qual oferece várias funcionalidades para o usuário, tais como a desinstalação de aplicativos (inclusive aqueles que já vieram pré-instalados pelo fornecedor ou pela operadora e que não podiam ser desinstalados pelas vias tradicionais) e a prevenção do carregamento automático de aplicativos indesejados que estavam consumindo memória e comprometendo a autonomia da bateria. Tudo isso com a mesma interface leve e intuitiva que o usuário já havia experimentado com o KingRoot.

Além disso, sempre que o usuário tentar utilizar qualquer aplicativo que requeira acesso ao root, coisa que antes simplesmente não seria permitida, passa a ser exibida uma mensagem solicitando que o usuário confirme a permissão de acesso do aplicativo ao root. Essas mesmas permissões podem ser administradas através da interface do KingUser. É o controle da segurança dos dados e funcionalidades do aparelho sendo transferido do sistema operacional para as mãos do usuário.

No site do KingRoot, além do link para baixar o aplicativo e de um tutorial explicando como fazer a sua instalação, o usuário ainda pode fazer contato com a equipe do KingRoot Studio e consultar um blog com artigos comentando os prós e contras de fazer o root em um dispositivo, explicando termos como bricking e bootloader e até mesmo discorrendo sobre a possibilidade de desfazer o processo de root e restaurar o estado original do sistema operacional (opção disponível na mesma interface do aplicativo).

O processo de root pode ser diferente de uma marca para outra e mesmo entre modelos diferentes da mesma marca. Um dos motivos da popularidade do KingRoot é o fato de ele ser, dentre os aplicativos disponíveis atualmente, um dos que são bem-sucedidos em fazer o root para o maior número de modelos, marcas e versões do Android. Vale ainda esclarecer que não ter sucesso, neste caso, não significa danificar o aparelho, e sim que, ao fim do processo, existe a possibilidade de que seja exibida uma mensagem para o usuário informando que não foi possível fazer o root do aparelho.

Ainda assim, é importante lembrar que este artigo não representa nenhum tipo de garantia ou compromisso de que este ou qualquer outro aplicativo não venha a causar perda de dados ou danos ao aparelho: só quem pode oferecer (ou não) essa garantia é o fabricante do aplicativo.

Como rotear com o KingRoot: Passo a passo

A seguir, será apresentada uma explicação descrevendo passo a passo o procedimento para se fazer o root em um dispositivo com o sistema operacional Android utilizando o aplicativo KingRoot. Existe também uma versão do aplicativo para Windows, que pode ser instalada e executada no PC com o dispositivo móvel ligado a ele por um cabo USB; no entanto, por enquanto essa versão do aplicativo só está disponível com a interface em chinês.

ATENÇÃO: Antes de mais nada, faça um backup de todas as suas fotos, vídeos, músicas e qualquer outro arquivo importante.

É recomendável também certificar-se de que a bateria do celular esteja cheia (ou que ele esteja ligado à tomada) antes de começar, para ter certeza de que a bateria não vai descarregar no meio do processo, fazendo com que o celular seja desligado e o processo de root fique pela metade (isso, sim, poderia causar a situação de bricking mencionada no início do artigo). Pelo mesmo motivo, é recomendável certificar-se de que a conexão com a Internet é estável, pois ela será necessária durante todo o processo e a sua perda interromperá o processo de root, com resultados imprevisíveis.

Passo 1 - Em primeiro lugar, clique aqui para ser redirecionado para a página de Download do Kingroot.

Passo 2 - Depois, clique no nosso "botão de Download" localizado ao topo da página.

Passo 3 - É possível, que no momento que a transferência for concluída, pode ser que seja exibido um alerta dizendo que esse tipo de arquivo pode danificar seu aparelho e perguntando se você deseja mesmo manter esse arquivo. Caso isso aconteça, clique no botão “OK”.

Passo 4 - Quando o download estiver concluído, clique no nome do arquivo na área de notificações do celular para executá-lo.

Passo 5 - Provavelmente será exibida neste momento uma mensagem como esta: “Instalação bloqueada. Esse aplicativo contém um código criado com a intenção de burlar as proteções de segurança do Android.” Isso não é motivo para preocupação; afinal de contas, é exatamente para isso que o KingRoot está sendo instalado. Assim, clique na opção “Mais detalhes” e depois na opção “Instalar assim mesmo (não seguro)”.

Passo 6 - Caso você ainda não tenha habilitado a instalação de aplicativos de fontes desconhecidas no seu dispositivo, aparecerá ainda uma outra mensagem, informando que a instalação foi bloqueada porque o aplicativo que você está tentando instalar não foi obtido na Play Store (o que é verdade, já que ele foi baixado diretamente do site do fabricante). Se isso acontecer, clique na opção “Configurações” abaixo da mensagem e, na tela seguinte, na opção “Fontes desconhecidas” para habilitá-la. Aparecerá ainda um último aviso e pedido de confirmação, no qual você deverá clicar no botão “OK”.

Passo 7 - Na tela de instalação, clique no botão “Install” (Instalar).

Passo 8 - Quando a instalação estiver concluída, clique no botão “Open” (Abrir).

Passo 9 - Na tela inicial do aplicativo, clique na opção “Try it” (Experimentar).

Passo 10 - Na tela seguinte, será exibida a mensagem “Root access not available” (Acesso ao root não disponível). Clique no botão “Get now” (Obter agora) para começar o processo de root.

Passo 11 - Quando o aplicativo informar que o processo está concluído, baixe e execute o aplicativo Root Checker (ou outro semelhante), disponível na Play Store, para confirmar se o root foi executado com sucesso.

Passo 12 - Se tudo correu como esperado, o Root Checker vai confirmar que o root foi executado com sucesso. A partir desse momento, você terá permissões de administrador, ou superusuário, no seu celular. O importante agora é usar as suas recém-adquiridas permissões de forma prudente e responsável.

Pronto! Tendo seguido todos os passos corretamente, o seu aparelho estará rooteado.

Ressaltamos que não nos responsabilizamos em momento nenhum por quaisquer danos que ocorram em seu celular no processo de rooteamento ou após o mesmo.

Comentários